Home

The-Long-Distance-Lovers

Saio de casa como qualquer homem, com expectativas elevadas e dificuldade em lidar com o fracasso sem recorrer ao álcool. Por isso gosto de jogar pelo seguro e começar a beber de imediato. Comigo a realidade não faz farinha (nem bolos), tento consumi-la o menos possível. Na noite, a única coisa que nunca decepciona é o vinho, tirando quando é mau.

Ela acaba de entrar no bar e a sua presença já se faz sentir, meteu tanto perfume que tive de ir à janela apanhar ar. Não sei se era Chanel nº 5, mas tenho a certeza que 5 era a quantidade de litros que tinha despejado em cima. Respirei fundo, olhei-a novamente, bonita, sexy e atraente, percebi logo que tínhamos muito em comum. Ela era uma mulher de beleza rara e eu um homem onde raramente se encontrava beleza.

Ela parecia estar habituada a ter qualquer homem a seus pés e a rejeitá-los a todos, eu estava habituado a ter qualquer mulher à minha frente e a ser rejeitado por todas.

Ela poderia ter qualquer homem, eu ficava feliz com qualquer mulher. No entanto, ela procurava o homem dos seus sonhos e eu só queria ter alguém que não fosse apenas mais um sonho.

Quando nos cruzámos, ela vinha vestida de gala e eu estava pronto a galar. Sua mãe era uma galinha e foi das primeiras noites que pôde sair de casa sozinha. Meu pai foi frango, frito, literalmente frango frito, trabalhou de mascote no verão de 72, vivia só com a irmã e tinha de sustentar os dois.

Ela depilava cada pelo do seu corpo e eu não fazia a barba há mais de um mês. Quando a vi gaguejei, mas não havia problema porque ela falava pelos dois. Acabando por responder diversas vezes às próprias perguntas. Disse-me «Não achas que temos muito em comum? Eu acho que sim» Sem nunca me dar tempo para anuir, metia mais gelo no gin enquanto lhe aquecia a paixão. Ela, doce e fantasia, eu, junto a ela, mendigava por alegria.

A nossa relação foi curta e intensa, como um cigarro, e quando eu acendia mais um ela já soltava fogo pela venta. Não a tinha queimado mas ardia por dentro. Tínhamos muito em comum, mas são os opostos que se atraem. Ainda bem que comecei a beber de imediato. Comigo a realidade não faz farinha, tento consumi-la o menos possível.

Anúncios

Comentar

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s