Home

Pablo_neruda

Caramba, eu só queria escrever algo mediamente genial, já nem pedia totalmente genial. A mim, a folha em branco do word não me assusta, começo a dactilografar destemido e à medida que que os caracteres vão aparecendo, formando magnificas palavras, frases interessantíssimas, parágrafos sublimes que constituem textos excelsos, vou ficando mais e mais confiante. Sinto-me capaz de escrever um livro e ainda só agora terminei o primeiro parágrafo.

De facto, escrever não é assim tão simples, porém também não é tão complicado como julgam alguns. Já dizia Pablo Neruda: «É só começar com uma letra maiúscula e terminar com um ponto final. No meio, você coloca ideias». Parece simples e se lhes juntarmos «Pampa» a fantástica música de Gustavo Santoalla ainda mais simples se torna. Quase sem darmos por isso terminamos o segundo parágrafo.

A escrita livre tem destas coisas, tudo pode servir de inspiração, desde a música, a uma garrafa de água do luso ou um pacote de pastilhas tridente na secretária. Nunca se sabe o quanto poderá ser interessante a junção destes elementos. Escrever é como cozinhar sem receita certa. Todos os tipos de ingredientes podem servir para um cozinhado magnífico, basta só um olhar e a imaginação para os juntar de forma correcta neste tacho, que é uma folha.

De repente começamos o quarto parágrafo, sem ainda sabermos se continuamos na analogia da escrita com a culinária ou se partimos para outra direcção bem distante sem olhar para traz. Por vezes é necessário rasgar todas as normas e formalismos e dizer alto e em bom som um grande «FODA-SE!» para tudo o que foi dito até agora. Um verdadeiro texto tem de nos deixar inquieto, um verdadeiro texto não nos deixa confortáveis, muito pelo contrário! Tem de ser corrosivo, controverso e nunca, jamais consensual! E para que isto não tenha um final bonito ponho aqui um ponto final.

P.S.: As palavras estão seminuas á tua espera e dançam formando frases, por vezes desprovidas de sentido, mas muito bem aconchegadas entre o texto. Ocasionalmente com erros ortográficos por lapso do autor. E ocasionalnsadsabkj… Foda-se vou-me dedicar à pesca…

P.S.2: Ah pesquei! É um dicionário, vou levá-lo para casa e tomá-lo de 8 em 8 horas. Espero para a próxima já ser capaz de usar palavras como: «marzapo» e «onanismo». Em frases como: «Se vai recorrer à prática de onanismo trate bem do seu marzapo».

Anúncios

Comentar

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s