Home

Devo dizer que não há nada que me agrade mais do que ir a uma discoteca. Sempre gostei de discriminações sexistas e passo-me com a simpatia dos porteiros. Para além de adorar usar roupa pipi, pagar a triplicar o bilhete das senhoras e necessitar da sua companhia para entrar. Tudo o que é necessário para um início de noite magnífico.

A misandria abunda nas discotecas e os homens submetem-se a todas estas restrições para lá entrarem. E adoram. Basta entrar numa para perceber que o sexo masculino sobeja. Porventura pelo fruto proibido ser o mais apetecido. Para o homem a entrada numa discoteca é como uma mulher difícil, dá-nos mais prazer em conquistar. Ninguém quer uma Maria vai com todos. Apesar de muitas delas lá entrarem, as discotecas na sua base não o são.

Porém, eu não gosto de frequentar locais onde preciso de pagar e entrar com uma mulher, prefiro frequentar locais onde preciso de pagar para entrar numa.

O que vale é que o homem assim que põe os pés no interior de uma discoteca fica maluco com a diversão. Vai logo para o meio da pista sem hesitar. A confiança nunca lhe escapa pelos dedos. Por isso, nem sequer precisa de uma cerveja na mão e de um cigarro na outra. Vai dançar como se não houvesse amanhã. Ao som das maravilhosas músicas das discotecas.

A periferia das pistas de dança está deserta. Não se acumulam homens em redor do bar, com olhar patético de cachorro carente. Jamais, ao ver pernas compridas dentro de calções curtos, apelam: repara em mim! Repara em mim!

Por falar no vestuário feminino. Há qualquer coisa de verdadeiramente sexy nas pernas compridas com calções curtos que não existe nas pernas curtas com calcões compridos. Um dia gostava de perceber o que é.

A inadaptabilidade do homem ao espaço é equivalente à inadaptabilidade da música ao bom gosto. O homem quando sai à noite é para fazer rodinhas. Faz uma rodinha com o grupo de amigos ao lado do bar e adiciona-lhe um comentário rebarbado. Faz outra rodinha no meio da pista e junta-lhe um olhar intimidador que julga ser sensual. E vai de comentários em comentários, de rodinhas em rodinhas até terminar numa rodada. Normalmente de absinto, quando sente que já não há maneira de “afogar o ganso”, afoga a mágoa.

Ok. Lugares comuns à parte, também existem homens que adoram o ambiente e a música das discotecas. São os típicos que gostam de falar muito e adoram ver a Fox Life. Se for o teu caso e buscas salvação. Escuta com atenção o que te vou dizer. Vai rapidamente à arrecadação de tua casa e procura uma pá. Já encontraste? Boa! Agora apreça-te a abrir um buraco nas traseiras do teu quintal, enfia-te lá dentro e começa a deitar terra sobre ti mesmo. É um exercício complicado mas vais ver ao fim de algumas pazadas a falta de ar quase nem se nota.

Pronto agora que despachamos mais um. Vou falar-vos da iluminação e das bebidas. A iluminação das discotecas permite apenas ver um bisonte a meio metro, com a junção de bebidas alcoólicas a distância diminui para a manhã seguinte.

E isto leva-me a tirar 2 conclusões facciosas. Primeira: todos os homens que gostem de ir a discotecas são apreciadores de BBW (Big Beautiful Woman, um estrangeirismo para balofa). Segunda: não há maior desperdício de tempo do que uma gorda ir a uma discoteca onde os homens não têm bebidas à pala.

Anúncios

Comentar

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s