Home

Os bebés e adultos são idênticos em certos aspectos, por exemplo, ambos só se manifestam se tiverem audiência. Um bebé se cair e tiver adultos em seu redor chora por atenção, caso contrário levanta-se e segue a sua vida. Um adulto faz exactamente o mesmo em frente a uma câmara de televisão, quando finge uma festa porque a sua equipa ganhou o campeonato. Se não houvesse câmaras de televisão os festejos dos campeonatos ou taças ganhas não teriam metade da intensidade. O Homem manifesta-se com intenção de mostrar alguma coisa a outrem. Da mesma maneira que os bebés não teriam metade do mimo se não tivessem os pais por perto. O bebé chora, porque sabe que vai ser acarinhado como “recompensa” a esse choro.

São diversos os exemplos em que isso acontece, como nas ligações em directo, quando uma equipa ganha o campeonato, nos segundos que antecedem o jornalista começar a falar, a multidão permanece tranquila e sossegada. No instante em que começa a falar, começam os gritos de campeões, os roubos de microfone ao jornalista, a festa sem precedentes que só acontece em frente à câmara.

Quem ganhou o campeonato? Não sei, mas vamos aparecer na televisão! Ahah (E vomitam pouco tempo depois, o que é bonito)

Nunca percebi a obsessão das pessoas em aparecer à frente de uma câmara de televisão. O que o primeiro-ministro não sabe é que, a conclusão para todos os problemas deste país pode ser resolvido com uma câmara de filmar. Os portugueses ficam felizes quando estão a ser filmados. Esqueçam os antidepressivos, metam uma câmara a filmar 24h por dia o paciente, nunca o irão ver tão animado. Eu próprio acredito que a maior parte dos ladrões são apanhados, porque não resistem em piscar o olho para a câmara. Os portugueses não percebem o fenómeno do filme e acham engraçado uma fotografia que mexe. Sobretudo se for em directo e tiverem um telemóvel para ligar a alguém. Então aí passam-se. Quem me dera ter um amigo que me ligasse para o ver em directo atras da Ana Guedes Rodrigues, enquanto fazia comentários sobre a sua condição física. É o fenómeno Emplastro, toda a gente o condena e toda a gente o imita.

Não houvesse câmaras, não haveria festa nem manifestações. Porque é que isto acontece? A vitória da equipa não é satisfação suficiente? É necessária uma câmara para registar o acontecimento? E só haverá acontecimento se houver câmara? Tal e qual como só haverá choro do bebé se houver adultos por perto? Bom, isso acontece seguramente nas quedas que não são graves para o bebé, apenas mimos, como também nas vitórias que não são assim tão importantes para a equipa. São apenas manifestações de crianças do género – “Vês, eu tenho e tu não!”, “Eu ganhei e tu não!”, “O meu é melhor que o teu!”

Por vezes tenho pena que as regras das crianças não se apliquem aos adultos.

-Eu ganhei o campeonato!

-Não! Eu é que ganhei o campeonato!

-Mas eu disse primeiro!

-Humm… pois foi. Então está bem, tu ganhaste o campeonato, mas eu já ganhei o da próxima época! Toma, Toma, Toma…

Anúncios

Comentar

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s