Home

Enquanto a Catalunha quer com todas as suas forças independência relativamente a Espanha, a sua capital Barcelona deixou-se conquistar por Marrocos. A Catalunha bem pode conseguir ser independente, mas da praga de marroquinos em Barcelona já não se livra. E digo isto sem qualquer tipo de racismo, aliás a prova que não sou racista, chego a ir para a praia apenas com protector solar número 5. Graças aos marroquinos Barcelona tem o melhor serviço de entrega ao ar livre de toda a Europa, com tantos que andam pela rua a oferecer de tudo, é a vantagem de ser sem abrigo em Barcelona, a entrega ao domicílio está ali à porta de casa. Ao contrário do que acontece em Portugal estes marroquinos não são tão ingénuos no negócio. Não sei como é que ainda há marroquinos a vender flores em Portugal, se querem um negócio lucrativo que vendam cerveja, existem muitos mais doentes de amor do que apaixonados. E em Barcelona já perceberam isso, o seu leque de mercadoria vai muito além da típica rosa vermelha, ao longo da noite, estes senhores têm a sensibilidade de mudar a ementa, o que é genial, começa com o básico cerveja em lata e drogas, mas depressa passa para garrafas de água e cachorros. Mais tarde poderão eventualmente oferecer um abuso sexual, mas só a quem merecer, porque até os abusadores têm critérios de selecção.

Mas se o título deste texto é Barcelona, não deveria estar a falar de marroquinos, passa-mos ao que interessa. Um chinês, nesta bonita cidade, estava a vender cafés a 2€ e meio, ou seja, mais ou menos o mesmo que o filho ganha num mês a fazer ténis da Nike. Nesta situação fiz o que se deve fazer, paguei com os meus ténis e vi-me embora descalço. Enquanto Portugal está de tanga, Espanha está apenas descalça, cabrões dos chineses! Sempre que virem um oriental digam-lhes o que são talheres, garanto-vos que vos vão agradecer para o resto da vida, por conseguirem comer sem badalhoquices. Ainda voltando ao café, o melhor negócio em Barcelona era pegar numa máquina de café e ir vender para a rua a 50 cêntimos, se algum marroquino lê isto, a próxima vez que lá for vou gastar menos 50€ euros em café.

Las Ramblas – uma série de ruas com enorme afluência turística que se juntam e terminam no porto. É impossível passar por aqui sem levar com marroquinos a vender apitos que se metem na boca e fazem diversos barulhos. A Catalunha conseguiu proibir a tourada, mas nada faz contra os apitos dos marroquinos. Agora percebo porquê os protestos e acampamentos em Madrid e em Barcelona se eu vivesse num sítio onde tivesse de estar sempre a levar com o marroquinos a venderem apitos de 15 em 15 metros também ficava lixado. Os direitos dos animais levaram a sua avante, é preciso agora que os direitos de uma boa audição protestem, não será fácil, porque a maior parte das autoridades já não vai conseguir ouvir bem. À custa disto os otorrinolaringologistas (sim eu escrevi esta palavra sem erro graças à correcção do Word) têm feito fortuna, dizem até as más-línguas que têm uma espécie de acordo com os marroquinos.

Os espanhóis são os mestres em “bocadilhos” têm-nos de todos os tipos com tomate, queijo, fiambre, um leque enorme de sabores e combinações possíveis, mas depois não sabem o que é uma bifana.

Espanha tem a Sagrada Família, anos e anos de construção e ainda não está concluída, Portugal tem a cara da Lili Canecas, os mesmos anos de reparações e nunca mais se vê a obra acabada.

Ambulâncias sem emergência médica, já sabem o que vos acontece se se sentirem mal. Adoro maneira como evidenciam o SEM emergência, com uns parênteses todos bonitos e tudo, há quem se dê ao trabalho de colar um vinil para deixar bem claro que deixa pessoas a desfalecer. Se é uma ambulância sem emergência médica não se deveria chamar de táxi?

Maço de tabaco com imagens, poderia ser uma boa estratégia a implementar cá para dissuadir os fumadores com uma foto das gordas do Pesos Pesado em Bikini, apesar de aquilo não ter sido causado pelo tabaco assusta qualquer um.

O único bikini que assenta bem aos pesos pesados.

Os inventores do famoso pão com tomate parece que não lhe dão uso, seria uma boa maneira de evitar este desperdício. O que é muito lindo são as baguetes estarem a fazer um pirete e numa rua ali ao lado estarem alguns sem-abrigo com fome. (Como é que eu sei que eles têm fome? Todos eles me pediram as baguetes antes de as mandar para o lixo.)

Ah, que piada.

Anúncios

Comentar

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s