Home


Nesta temática da política devo dizer que sou mais ou menos como o Rui Porto Nunes a apresentar o Curto-Circuito, apesar de não perceber nada do assunto insisto.

Este país está em crise, percebe-se isso quando Paulo Portas diz abertamente e sem rodeios que quer ser primeiro-ministro e ninguém se ri na cara dele. Pior do que a crise económica é a crise de valores. A nossa classe política é uma autêntica marioneta nas mãos de alguns europeus.

“Eu sou o candidato mais africano. Eu casei com África” Declarações de Pedro Passos Coelho, é este o nosso futuro primeiro-ministro? Tenho vontade de lhe oferecer um bilhete só de ida. Só falta o Paulo Portas finalmente admitir: “Eu sou o candidato mais homossexual, casei com o Joaquim” Se calhar é por o Pedro Passos Coelho ser o candidato mais africano que o Paulo Portas anda a tentar sentar-se ao seu colinho nestas eleições.

Primeiro dizem que o país está de tanga e depois que temos de apertar o cinto. Eu não sei como é que vocês fazem, mas eu quando apenas uso tanga não uso cinto. Ainda assim, o país está de tanga e eu só tenho pena a Ana Drago não levar isso à letra.

Tenho acompanhado atentamente a campanha eleitoral (sim eu não tenho qualquer espécie de vida) e pelos vistos a melhor maneira de convencer os portugueses a votar num determinado partido é a dançar com velhotas, a beber copos de vinho e com concertos do Quim Barreiros. Portugal não gosta políticos sérios e os candidatos sabem disso. Políticos que cumpram as suas promessas não se safam neste país, agora políticos com um bom pé para a dança têm o futuro garantido.

Também há quem convide e pague lanches a pessoas para irem abanar bandeiras, apesar de não poderem votar. Gosto de todo este carnaval da Mealhada ou será da degradação humana, confundo sempre os dois.

Dançar com peixeiras é um número bastante atractivo. Percebe-se que os políticos aprendem bastante com os comerciantes de tanto andarem nas feiras, tornaram-se óptimos vendedores da banha da cobra e do gato por lebre.

Era para dizer alguma coisa sobre o Fernando Nobre, mas mudei de ideias, de convicções, de ideologias e de personalidade, fica para a próxima.

Portugal é um país maravilhoso é pena é ter portugueses.

A campanha política é só forrobodó e eu gosto tanto de forrobodó como da palavra forrobodó. Se há sítio onde tenho menos vontade de forrobodó é no forrobodó (podia continuar durante horas, isso sim, seria um forrobodó, ou vários forrobodós uns em cima dos outros cheios de vontade para o forrobodó) Já disse que gosto muito de forrobodó? Mas gostava ainda mais de saber o que significa forrobodó.

Mas afinal em quem é que vais votar Filipe?

Eu faço como a maioria dos portugueses, não percebo nada de política, mas voto em quem me dá bonés.

PS: Dói-me o ouvido esquerdo, acho que ainda não vivo longe o suficiente da Heloísa Apolónia.

Anúncios

Comentar

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s